Unplanned (2019)

Unplanned é mais um filme recente, o outro é Gosnell, que denuncia o maior flagelo do nosso tempo: o aborto planejado.

Com foi que chegamos a este ponto? Pais assassinando os próprios filhos ainda no ventre, completamente indefesos... covardemente assassinando aquele a quem deveriam proteger até com a própria vida. Como não considerar um feto já um ser humano, por mais jovem que seja? Assim como um homem é jovem em ato, ele é simultaneamente um velho em potência (Enérgheia (Ato) e Dynamis (Potência) aristotélicos). Ele somente não alcançará a velhice caso morra, ou alguém o mate. Já somos quem somos desde a fecundação do óvulo, com todas as potências inerentes ao ser humano.

A aberração do aborto é maior sinal do quanto nos afastamos dos valores de Beleza, Bondade e Verdade. O homem afundou nas trevas de tal forma que histericamente repudia a realidade para não enxergar sua própria feiura e malignidade.

Será que o filme exagera na impiedade da chefe da protagonista? A resposta está nas cenas abaixo secretamente filmadas enquanto uma executiva sênior da Planned Parenthood negociava a venda de tecido dos fetos a supostos representantes de uma indústria farmacêutica. Sim, demônios caminham a luz do dia entre nós... “I want a Lamborghini.”





Filme Nota 5 (escala de 1 a 5)