To Sir, with Love (1967)


To Sir, with Love propicia o prazer de assistir pessoas amadurecendo, encontrado sua vocação e procurando dar o melhor de si, e isso garante um bom divertimento. Também ganha pontos por não cair na piegas racial.


Mas também apresenta uma ideia perigosa: os professores têm o dever de educar seus alunos. E nada poderia ser mais equivocado. O filme apresenta pais desconectados dos seus filhos, e a escola como alternativa de educa-los para serem homens e mulheres. Pais são os primordiais responsáveis em educar (avós e outros parentes podem ajudar), e professores devem apenas ensinar os temas que lhes competem.


Mas a alucinação revolucionária provoca o conflito geracional e atira os jovens nas mãos de inescrupulosos ressentidos sociais (Mr. Thackeray só existe no cinema) que envenenam suas mentes com a feiura, o mal e mentiras. Com isto formar-se-ão pais cada vez mais incapazes, num ciclo vicioso que prenuncia um fim civilizacional.


Filme Nota 3 (escala de 1 a 5)