Shoplifters (2018)



Li vários elogios da crítica (leia-se soldadinhos da reengenharia social) a Shoplifters referindo-se ao alerta sobre a fragilidade da instituição familiar e a validade dos “despossuídos” recuperando (i.e. roubando) aquilo que o malvado capitalismo lhes tirou. Mas felizmente não vi nada disto no filme.


Vale a pena assistir para lembrar-nos de que pessoas más são capazes de praticar boas ações, e boas pessoas podem cometer atos maus. Um bom caráter não justifica uma má ação, e uma má ação não torna necessariamente uma pessoa um monstro. E que o arrependimento sincero, assumindo as consequências do seu erro, é o único caminho de redenção.

Filme Nota 4 (escala de 1 a 5)

©2019 by Cultura Animi