Playtime (1967)


Playtime é uma experiência visual e, principalmente, uma alegoria do galopante modernismo do pós II GG. O horror arquitetônico e a dependência da tecnologia são explicitados enquanto o sempre divertido Sr. Hulot perambula por uma Paris estilizada em estúdio.

Em meio a risadas é possível sentir a perda de individualidade e desumanização, e pequenos gestos de compaixão sobressaem como seres alienígenas. Imperdível.


Filme Nota 5 (escala de 1 a 5)