top of page

Penca de Filmes de 2020



Seguem curtas anotações sobre alguns filmes lançados em 2020 (notas dos filmes entre parênteses – escala de 1 a 5):


Boss Level: Versão de Groundhog Day para gamers. (1)


Bronx (Rougue City): Já batida história de policiais que não seguem a lei e misturam-se com bandidos (desta vez em Marseille). Enredo rebuscado. Suicídio exagerado e nada explicado. É o fim das instituições e o império do relativismo. (2)


Eurovision Song Contest: The Story of Fire Saga: Absolutamente ridículo, mesmo para o baixíssimo padrão do ator Will Ferrell. (1)


Drunk (Another Round): Homens débeis e pusilânimes embebedando-se. Apologético dos abusos juvenis, laudatório ao consumo de álcool e contrário a maturidade responsável… um desastre. (1)


Extraction: Será impossível fazer um filme de ação refletindo seres humanos normais? As cenas de ação são exageradas além do suspension of disbelieve, mulheres são apresentadas com alta dosagem de testosterona, e bandidos são estereotipados – tudo sem envolvimento emocional com as personagens ou situação. (2)


Fireball: Documentário de Werner Herzog sobre cometas e asteroides e seu impacto físico e cultural sobre o homem. O tema é interessante mas se perde na idolatria de subculturas. (2)


Force of Nature: Nem Mel Gibson salva um enredo fraco e exagerado. A troca de uniforme só pode ser piada, eo uso do negro perseguido pela polícia já deu o que tinha para dar. (1)


Greyhound: Baseada em romance The Good Shepher de C. S. Forester. Filme de guerra (II GG) interessante, mas com personagens pouco desenvolvidas. (3)


I’ll be gone on the dark: Poderia ser um belo documentário da caça ao assassino Golden State Killer, mas exageram num anacrônico metoo, em mentiras sobre os anos 70 e na glorificação de uma mulher problemática. (1)


Possessor: Mais um desastre de Brandon Cronenberg, está enxovalhando o nome do pai. Enredo ridículo, atores terríveis (é doloroso assistir ao ator Christopher Abbott). (1)


Rider of Justice: O que foi isso? Um libelo contra a masculinidade? Péssimo. E a matança seria justificada pelo fato dos bandidos serem xenófilos? (1)


Seduced: Inside the NXIVM Cult: Melhor que The Vow, mais curto e completo. Porém ainda sob a ótica de pessoas animicamente enfermas. (3)


Spencer Condidential: Festival de clichês em aventura policial agitada e leve. (2)


Sputnik: Sci-fi russo requentando ideias de outros filmes. De bom apenas a noção de que apenas família e amor nos separa do horror. (2)


The Bee Gees: Documenta a história do grupo pop que se reinventou várias vezes para seguir com sucesso comercial. Falha ao tentar santificar algo tão banal. (2)


The Courier: Levemente baseado em história real. Um thriller de espionagem à moda antiga. (3)


The Eight Hundred: Propaganda do PCC. Totalmente estilizada e fictícia. A China estava num hiato de sua guerra civil para enfrentar a ameaça japonesa. Chato demais, zero empatia com as personagens. (1)


The Father: Senilidade explorada pelos olhos do senil. Triste e sem sentido. Vale apenas como recordação de nossa fragilidade. Mais vale ler Cícero. (2)


The Hunt: Humor negro satirizando o elitismo globalista e o politicamente correto, bem como o power-girl cinematográfico. Mas falta graça e sobre violência gratuita. (1)


The Last Dance: Grande documentário seriado sobre a sexta conquista dos Bulls de Michael Jordan. Imperdível para quem acompanhou aquela temporada da NBA. (5)


The Nest: Pais disfuncionais, desconectados da realidade, sonhadores e egoístas destroem a família. Somente o taxista ao final tinha algo a dizer: Motorista: You a good dad?

Pai: Yeah, I'm the best. I keep a roof over their head, I give them the best of everything. and I've never laid a hand in them, never would.

Motorista: That's the bare minimum mate. Don't pat yourself on the back for that. (1)


The Outpost: Baseado em fatos. Para lembrar que a vida de soldados é mais dura do que as cenas mostradas pela CNN querem nos convencer. (3)


The Pharmacist: Documentário sobre a epidemia de opioides, com foco no OxyContin e num herói do povo que ajudou a acelerar o processo de derrubada do esquema. (3)


Uncle Tom: Indispensável documentário com o testemunho de negros americanos que escaparam da canga progressista. (4)


Unhinged: Roteiro fraco, incoerente e previsível. Propaganda política visando criação da imagem do angry white man. (1)


The Vast of Night: Pequeno (muito pequeno) filme sobre discos voadores. (2)


The Wolf of Snow Hollow: Humor negro que nunca funcional com figuras masculinas forçadamente patéticas. (1)

Kommentit


bottom of page