Júlio César de William Shakespeare


Personagens Principais Júlio César – ditador vitalício do Império Romano Bruto e Cássio – líderes da conspiração Marco Antônio – triúnviro após a morte de César Personagens Secundárias Adivinho – alerta César do perigo Calpúrnia – esposa de César Pórcia – esposa de Bruto Flávio e Marulo – tribunos Otávio César e Lépido – outros triúnviros após a morte de César Cícero, Públio e Popílio Lena – senadores Vários conspiradores, amigos e criados

InterpretaçãoIndivíduos assim nunca se sentem bem ao lado de alguém maior do que eles, sendo por isso muito perigosos.” – César sobre Cássio


Shakespeare é um mestre em retratar a realidade humana, suas personagens não representam um ideal, e são apresentadas com seu real comportamento e motivações.


Baseado em Vidas Paralelas de Plutarco, Shakespeare adicional qualidades ao texto de Júlio César construindo uma monumental declaração sobre qualidades humanas como honra, dever e reponsabilidade. Conceitos mandatórios para quem quer uma vida digna. Fáceis de definir, mas não iniludíveis de executar.


Bruto e Cássio sentem-se desonrados por César tê-los poupado a vida quando este derrotou as forças de Pompeu na batalha de Farsalos alguns anos antes. Ao invés de amá-lo por sua clemência, eles, em segredo, o odeiam.


Em nome do dever e honra, eles comandam os senadores no assassinato de César que caminhava para assumir poderes ainda maiores, comprometendo a estrutura da republicana.


Shakespeare demonstra como honra pode ser apenas um ardil, e dever e responsabilidade podem ser apenas bordões que disfarçam a eterna ambição por poder.


A democracia também é desnudada, representando o povo carente de valores e senso comum para governar a si mesmo. Volúvel aos discursos, o pouco educado povo romano seria sua ruína ao abraçar qualquer tirano que o alimentasse e entretivesse.


Finalmente temos Bruto. Figura complexa que reveste uma conspiração de honra e cuja visão teórica do mundo o leva a cometer erros fatais como no tratamento com Marco Antônio e em sua estratégia militar. Marco Antônio tem razão quando conclama a natureza a proclamar junto ao corpo de Bruto “Eis aqui, de fato, um homem!”. Pois Bruto é de fato um homem – com as virtudes e defeitos da maioria dos homens, e que escondia de si mesmo suas reais motivações de inveja e cobiça.



Notas

  • William Shakespeare (1564-1616) em Stratford-upon-Avon, Inglaterra. Era católico num mundo protestante.

  • Shakespeare escrevia, dirigia, produzia e atuava em suas peças. Deixou-nos a maior obra teatral do mundo moderno.

  • Apesar de serem denominadas como Tragédias, as peças de Shakespeare são Dramas. Pois o que caracteriza a tragédia é a inexistência da malicia humana.

  • Bons livros para entender Shakespeare: Sobre Shakespeare de Northrop Frye e A Arte Sagrada de Shakespeare de Martin Lings.

  • A narrativa de Júlio César começa em 44 a.C..

  • A peça marca uma mudança na obra de Shakespeare que muda da história da Inglaterra para a da antiga Roma.

  • Frases destacadas: “Tem cuidado com os idos de março.” – Adivinho inutilmente alertando César “...homens os fatos interpretam conformem bem entendem , ser dar crédito aos fins dos próprios fatos.” – Cícero “Et tu Brute?” – César ao ser apunhalado por Bruto

©2019 by Cultura Animi