Finch (2021)



Melodrama, com ecos de Last Man on Earth (1964) e seus remakes, que não empolga em nenhum momento, sobrando apenas um longo e cansativo manifesto misantropo e pró-tecnologia.


Desta vez o cão da história não é ridiculamente humanizado para justificar uma narrativa e provocar emoções rasas. Pior, isto é feito através de um robô. Será que a humanidade já retrocedeu tanto assim que não consegue mais contar uma história relevante sem transferir sua essência para animais ou máquinas?

Filme Nota 1 (escala de 1 a 5)