Snapping: America’s Epidemic of Sudden Personality Change de Flo Conway & Jim Siegelman


Snapping: alteração de comportamento e personalidade com perda da capacidade de pensar por si próprio provocado por uma intensa experiência (incluindo sensações de iluminação e euforia).

Cultos (pseudo)religiosos e terapias usam técnicas similares para manipular a mente de seus candidatos e adeptos. Entre estas técnicas estão as experiências de alto impacto emocional, forte retórica com efeito grupal, stress físico (cantar, rezar, trabalhar e/ou dançar horas a fio) e psicológico, isolamento, dieta rarefeita e fadiga (privação de sono). Estas práticas provocam paralisia no pensar por conta própria.

Três variedades de information disease: (a) sustained altered state of awareness, (b) delusional phase, e (c) not thinking.

Causas da abertura e até busca pelos cultos e terapias: perda da transcendência e ordem cósmica empurra o ser humano na busca de novos valores dentro de si mesmo (egolatria) – “explosão da consciência” que levou a Esalen e a experimentação com drogas.

Até então a psicologia se restringia a linha freudiana e behaviorista, que veem o homem como um autômato (robot model) respondendo ao subconsciente ou ao ambiente. Ganha força uma terceira corrente (Third Force), que vem a ser conhecida como psicologia humanística, apregoando a consciência e o potencial humano. A psicologia humanista desemboca no Human Potential Movement.

Bombardeamento de informações e vida corrida (sem tempo para reflexão) dificultam o ato de pensar e empurra-nos para buscar as ideias prontas fora de nós. Educação e indústria de entretenimento perniciosas atrofiam a inteligência (precisamos muito menos do nosso cérebro para ver um filme da TV do que ler um livro onde a imaginação precisa construir personagens e cenários).

Ataque às tradições, principalmente família e religião, provoca confusão e perda de sentido, tornando o indivíduo infeliz e ansioso pronto a buscar novas alternativas. O indivíduo fica mais propenso a fugir de suas responsabilidades diante deste mundo desconhecido e hostil.

Exemplos de Terapias: Transcendental Meditation (Maharishi Mahesh Yogi), est ou Erhard Seminars Training (Werner Erhard), Psychodrama, Gestalt Therapy (Fritz Perls), Silva Mind Control (José Silva), role playing, guided fantasy, Sensitivity Training (ou Human Relations Training ou Encounter Group) (Kurt Lewin).

Exemplos de Cultos: Scientology, Children of God (hoje rebatizado como International Family), The Hare Krishna Movement, Unification Church (Sun Myung Moon), Divine Light Mission (Maharaj Ji).

Pressões Atuais: (a) volume de informação, conexão 24x7; (b) estímulos de propaganda, pressões sociais >>> promessa de felicidade que não existe, busca destinada ao fracasso; (c) notícias conflituosas, relativismo, dissonância cognitiva >>> reengenharia social, ataque a nossa humanidade.