Ex Machina (2014)


Ex Machina aborda a revolta humana contra Deus, criatura contra o criador. Como mais podemos considerar o desejo de criar uma Inteligência Artificial? Desenvolver sistemas computacionais que desempenham funções cada vez mais complexas e de forma mais eficaz do que a mente humana é normal e um produto da... mente humana. Mas acreditar que isto seja um novo ser inteligente ou melhor que o homem não faz sentido.

É claro que o homem desenvolve suas ferramentas para fazer funções melhor do que ele próprio. E nem por isso acreditamos que um martelo é melhor que nós pelo fato de pregar um prego melhor que a nossa mão nua.

Porém Inteligência Artificial assume no filme outra dimensão, fala de um novo ser com autoconsciência. Mas consciência é a característica mais distinta do ser humano, é ela que faz com que sejamos o que somos. Deus nos criou assim e a ambição de replicar um ser cibernético com o mesmo dom é querer colocar-se no lugar Dele. Inteligência Artificial seria a versão mais atualizada de Frankenstein de Mary Shelley.

Filme Nota 4 (escala de 1 a 5)