Oreste de Eurípides


Personagens Principais Orestes – filho de Agamêmnon e Clitemnestra Electra – irmã de Orestes Menelau – irmão de Agamêmnon Helena – mulher de Menelau

Personagens Secundárias Pílades – amigo de Orestes Tindáreo – pai de Clitemnestra e Helena Hermíone – filha de Menelau e Helena Frígio – escravo de Helena Apolo – deus olímpico, oráculo


Interpretação O Orestes de Eurípides em nada lembra o de Ésquilo e Sófocles, transformando a peça numa tragicomédia. Despenca-se do reino da grandeza mítica para o mundano e repulsivo. As personagens são despidas de comportamento exemplares e tornam-se imorais e criminosas (covardia de Menelau – plano do assassinato de Helena e sequestro de Hermíone).

O desastre eminente é evitado uma vez mais pela aparição de um deus ex machina (Apolo). As soluções de Apolo beiram o ridículo.

A degeneração da tragédia em Eurípides parece refletir a decadência da sociedade ateniense já no estágio posterior a derrota na guerra do Peloponeso. O ideal é abandonado e a dolorosa realidade refletida sem o filtro do Espírito.



Notas

  • Eurípides (484 a.C. – 406 a.C.) nasceu em Salaminas (ilha próxima de Atenas).

  • Escreveu 74 peças (67 tragédias e 7 dramas satíricos). Algumas fontes atribuem-lhe 92 peças. Dessas chegaram até nossos dias um drama satírico (O Ciclope) e 18 tragédias: As Bacantes (provavelmente 405 a.C.), Medéia (431), Hipólito (428), As Troianas (415), Helena (412), Orestes (408), Ifigênia em Áulis (405), Andrômaca, Os Heráclidas, Hébuca, As Suplicantes, Electra (415-413), Héracles, Ifigênia em Táuris, Íon, As Fenícias, Alceste e Reso (contestada).

  • Eurípides apresenta o homem revoltado com sua condição, cuja alma sucumbe diante da realidade O homem como ele é, segundo Aristóteles, em oposição a como deveria ser apregoado por Sófocles. Vai-se do destino implacável esquiliano para a rebelião metafísica humana de Eurípides, passando pela esperança de Sófocles. Com Eurípides a tragédia mítica convertesse numa representação da vida cotidiana.

  • Eurípides está impregnado com as ideias e retórica dos sofistas.

  • Eurípides venceu apenas 4 vezes nos festivais a Dionísio (Ésquilo venceu 32 vezes e Sófocles mais de 20 vezes).

  • Eurípides inventa ações que teriam ocorrido entre a morte de Clitemnestra e o julgamento de Orestes no Aerópago.

  • Eurípides inventa que um sistema jurídico já estava em pleno funcionamento quando Orestes assassina Clitemnestra.

  • As Erínias são praticamente substituídas pela enfermidade física e acessos de loucura de Orestes.

©2019 by Cultura Animi