O Deserto dos Tártaros de Dino Buzzati



Personagens Principais

Giovanni Drogo – jovem oficial que passará a vida na fortaleza Personagens Secundárias Major Ortiz – primeiro oficial encontrado por Drogo Coronel Filimore – comandante da fortaleza Agustina – tenente amigo de Drogo Simeoni – tenente, falso amigo de Drogo Francesco Vescovi – amigo de infância de Drogo Maria – irmã de Francesco e namorada de juventude de Drogo


Interpretação Romance alegórico que buscaria demonstrar a falta de sentido da vida, sua absurdidade. Porém o mundo fora da fortaleza Bastiani apresenta uma normalidade que aponta para a falta de sentido de algumas existências e não como característica humana. A família e amigos de Drogo desenvolvem-se e não apresentam a inação dos aquartelados na Fortaleza Bastiani.


Como Estragon e Vladimir da peça Esperando Godot, os soldados da fortaleza parecem esperar pelo sentido da vida, a razão de viver. Mas eles são impotentes, sem capacidade de ação. A história de Drogo também manifesta a demora na tomada de iniciativa antes de ser tarde demais. Inercia na expectativa / esperança de algo significativo que nunca acontece enquanto os anos se esvaem e a vida cessa. Giovanni Drogo não age por não entender seu papel no mundo, Ele sofre de horetite crônica – ausência de ação em função da grande pressão exercida pelo Geral (conceitos de Constantin Noica). É a inabilidade em agir conforme o pensamento próprio – ligada a vontade do homem.



Notas

  • Dino Buzzati (1906-1972) nasceu em Belluno, Itália.

  • Começou sua carreira como correspondente no Corriere dela Sera. Notabilizou-se como romancista e dramaturgo.

  • O Deserto dos Tártaros é publicado em 1940.

  • Outras obras destacadas são I Sette Messaggeri (1941), Paura alla Scala (1950) e Un Amore (1963).

  • Tártaro representa o povo da Tartária (república autônoma da Federação Russa). Mitologicamente representa o Inferno.

©2019 by Cultura Animi